terça-feira, maio 22, 2007

uma pessoa entusiasma-se. estuda, pouco. estuda um pouco mais, diploma. entusiasma-se mais e pensa que deve continuar a estudar. mas há capacidades que se perdem. já não é possível enfiar toda a informação de dois meses de aulas em fim-de-semana de estudo, chegar ao exame e safar-se (termo técnico). mas não é possível. há capacidades que se perdem. temo que irreversivelmente. a vida de estudante é a melhor mas tem um termo. e é sacrilégio querer saber mais, querer estudar mais, querer conhecer mais. eu quero, mas não consigo. as horas de estudo deixam de ser profícuas©. as cábulas não fluem com a mesma naturalidade. enfim, acho que se resume a isso: há capacidades que se perdem. é a inevitabilidade do envelhecimento que se afigura pela primeira vez perante a minha breve e triste existência, sob a forma de neurónios preguiçosos e sinapses deficitárias. ser estudante é uma arte. mas o artista perde o talento. devia ter desconfiado quando deixei de aguentar 15 imperiais seguidas sem vomitar.


adenda: escrevo um post com a expressão "inevitabilidade do envelhecimento" e poucos minutos recebo um mail com Viagra a preços imbatíveis.
que las hay...

4 Comments:

Rachel said...

não te sabia tão saudosista...

Vítor Neves Fernandes said...

Meu caro,
Enviarem-te um e-mail que seja, promovendo Viagra e assim, é sarcasticamente doentio. Diz-me quem to enviou, quero fazer amigos. Obrigado.

Um abraço,
V. N. Fernandes

João Gaspar said...

o saudosismo é mais tristeza por ter notoriamente perdido capacidades. e inveja de quem as possui todavia.


num acto de irreflectida inconsciência, descurando um futuro que espero distante, disse aos senhores do googlemail que reportassem aquele endereço como spam e agora já não conheçoo remetente. a ver se não me arrependo.

Jp said...

Gostei do copyright.
Também recebi o mesmo mail, remeti-o para o mesmo destino (há capacidades que (ainda...) não se perdem...)
Também me encontro bastante saudosista...
Abort Barcelona, Viva Duluth, Minnesota