quinta-feira, julho 12, 2007

aqui jaz, pedreiro da própria sepultura
antónimo de seu nome, não tem nib nem bi
tanto faz, aproveita enquanto dura
por todos vós espero, deitado, aqui.

a madrugada, casa triste da insónia
o quarto, sem janela nem jardim
tábua rasa do juízo e da loucura
tens tudo o que queria para mim.

excerto de inscrição tumular de um poeta cremado.

2 Comments:

Jp said...

Deixa-me adivinhar: esse cremou-se...

cadeira do poder said...

Um epitáfio original, no mínimo.
E fatalista, como convém.