quinta-feira, dezembro 06, 2007

era um amor com prazo de validade e o tempo contado. durou exactamente três meses, quatro dias, duas horas e quinze minutos, sem tirar nem pôr. mais coisa, menos coisa.

7 Comments:

nuno said...

amor sem tirar nem pôr.

porque é que amor não é amôr e pôr não é por? quem é que decide estas merdas? odeio a academia. tà decidido, esta semana vou odiar a academia. quem é que está comigo?

João Gaspar said...

detesto essa gaja desde que o gladiador ganhou ao traffic. 2001, por aí.

menina limão said...

na. começou antes. o Rocky ganhou ao Taxi Driver. isso ainda é mais escandaloso, meu caro.

João Gaspar said...

ná, o rocky mereceu. ;)

o rocky é o maior!

mas eu não era nascido e não senti a injustiça na pele. o gladiador é que me deixou bastante revoltado, ainda por cima porque vi aquela treta em directo.

menina limão said...

o Rocky mereceu ganhar ao Taxi Driver?? ah...pois. esqueci-me que tu és aquele gajo que quase não vê cinema. *assobio*


(xiiii, temos guerra)

João Gaspar said...

uma pequena correcção: sou aquele gajo que quase não vai ao cinema. pelo preço, pelo ritual, pelas pipocas e pelas pessoas.
o que é muito diferente de depois não ver os filmes. ;)


mas por acaso recentemente fui 3 vezes: o da jodie foster, american gangster e control. isto no espaço de um mês e tal. estou-me a passar!



ah, e o rocky é o maior.
rocky e taxi driver é ela-por-ela.
já o gladiador e o traffic é o dia para a noite.

João Gaspar said...

ok, não é ela-por-ela. mas ainda assim o fosso que separa o traffic do gladiador é maior. nem sei se o gladiador pode ser considerado um filme, apesar do ridley scott. pode? acho que não.


e o rocky é o rocky, não precisa cá dessas mariquices dos óscares.