domingo, dezembro 09, 2007

o último post d'época

estava aqui a escrever um texto (já ia grandinho, o menino) sobre a minha relação com o natal e os centros comerciais no natal e derivados. mas resumindo, estava para aqui a perder-me em vírgulas e recursos estilísticos apenas pelo(s) seguinte(s):


1. não gosto do natal (ou melhor, varia entre o não gostar e a indiferença*).
2. não compro presentes de natal.


* é mais indiferença do que não gostar. o natal é-me um pouco indiferente. só me chateia bastante ao nível de tudo o que é centro comercial. [excepção feita ao agradável chiado, que nestas coisas não conta.] só disso é que não gosto. não suporto, mesmo. e com um ponto de exclamação e tudo para terem bem uma noção de como me irrita o natal dos centros comerciais. ei-lo: !. insuportável o natal dos centros comerciais. isso e aquelas pessoas que falam do natal quando ainda faltam duas semanas.

4 Comments:

rachel said...

já te disse que amo o Natal?

rachel said...

música, festa, boa disposição, família, amigos, jantares... e presentes, claro! hás-de aprender a gostar de escolher presentes para as pessoas de quem gostas e ficar na expectativa: será que vai gostar? será que lhe fica bem? e se não servir?...

João Gaspar said...

as festas estão sobrevalorizadas. a música de natal é má (tirando o let it snow, let it snow, let it snow). não preciso do natal para que haja boa disposição e família. amigos e jantares é mais no espírito queima das fitas e jantares malandros.
se desconfiar que alguém não vai gostar de um presente não lho compro. ou pergunto se gosta e depois compro. mas não na época de natal.

o natal é como os casamentos: apenas uma boa desculpa para comer muito. e, no meu caso, a noite de 24 para 25 tem também uma boa desculpa para beber muito. mas nem é da noite propriamente dita que não gosto. é desta época, a que chamaram quadra, que é estúpida.

João Gaspar said...

[bocejo]