quinta-feira, janeiro 03, 2008

o problema

o problema é que a maior parte das tascas que frequento cheiravam melhor quando se podia fumar lá dentro.

8 Comments:

Jp said...

Tipo o Sambas? Até é estranho lá entrar agora... Quero ver como vai ser em locais como o Moelas...

João Gaspar said...

yap, tipo o sambas. mas o mais crítico é o café aqui do prédio, que consiste num corredor de mais ou menos 2x4 metros e no fim é o balcão/cozinha/wc.

nuno said...

espera até ires a uma discoteca...

nuno said...

e no alterne, pode-se fumar?

joão said...

não vou a discotecas, mas uma discoteca sem fumo deve ter cheiro parecido ao de suor de ginásio, misturado com álcool destilado. digo eu, que também não vou a ginásios.

alterne: depois aviso-te.

ivan said...

acabaste de descrever o NL, não o lux com certeza, que ha-de cheirar a mel acabado de sair do cu da abelha, moet chandon acabado de abrir e perfume francês com laivos de pele acabada de lavar com dove.

nuno: no alterne pode-se tudo desde que nao toques nas meninas.

João Gaspar said...

o nl lembra-me aquela noite com cheiro (ainda mais) repugnante, da casa-de-banho ou o que era. [vómito]

nunca fui ao lux. mas parece que ainda se pode fumar lá.

o pete doherty vai lá amanhã (terça). ao lux.

Jp said...

Iiihhh, não lembres o NL nessa noite... Que cheiro!!!