quarta-feira, abril 16, 2008

diriarará

a ignorância, enquanto medida do alheamento individual relativamente às forças dissociativas do colectivo, é das mais salutares manifestações que a mente humana conseguiu conceber. não obstante, quando provinda do desacerto e desnorte de enraízadas convicções, consegue ser ainda mais triste do que o rui gomes da silva.

passei toda a minha vida (excepto as últimas três semanas) convicto que era a bonnie tyler que cantava com o joe cocker aquela música do oficial e cavalheiro. poder-se-ia aqui afigurar o caso de ter passado anos e anos a confundir nomes, caras ou vozes de reconhecidas artistas do panorama da música de ir ao cu devagarinho. não obstante (segunda vez), não era o caso. acontece que sei bem quem é a bonnie "total eclipse from the heart" tyler e pensava mesmo que era ela que cantava com o joe cocker aquela música do oficial e cavalheiro. há pouco tempo, apercebi-me de que tal não correspondia à verdade (essa puta). ora quando a ignorância nos esmurra a face desta maneira, não é apenas o inevitável sentimento de inferioridade intelectual que nos atropela as sinapses; a mais rasteira das desilusões apodera-se da caterpillar que nos destrói os sonhos como quem vasculha entre os escombros da torre mental que acabou de ruir.

ainda não estava (jamais estarei, bem o sei) totalmente refeito desta estocada no lombo, quando, a procurar o vídeo da música dos ace of base que ouvi num bar, me apercebo que a música dos ace of base que ouvi num bar, apesar de a ter ouvido num bar, não é dos ace of base. e mais uma vez a desilusão chega nas mesmas proporções. não é uma simples trocas de nomes a ícones da moda dos anos 90 e dos penteados pseudoqualquercoisa: eu pensava mesmo que esta música era dos ace of base. assim, é com medo do monstro em que me posso estar a transformar, que me retracto perante os milhares que por carta e e-mail se solidarizaram com a minha situação e se disponibilizaram a transferir enorme quantias para o nib em rodapé.


(apesar de tudo, a prerrogativa expressa no título do post anterior mantém-se impecavelmente válida e, perante uma situação deste calibre, não existe o conceito de suficientemente bêbedo)

podem agora imaginar o sofrimento que isto acarreta na minha vida. não podem, mas façam um esforço. sou uma pessoa cheia de problemas. as minhas convicções estão a ruir qual baralho de cartas em que só fico com a manilha seca. a coragem de iniciar uma conversa, a escolha do casaco, do caminho mais rápido - tudo se desvanece. nunca mais serei o mesmo (inclusive fiz a barba há coisa de três dias).
em compensação sou a pessoa que conheço com melhores tempos em qualquer dos níveis do minesweeper.

bem-hajam.

15 Comments:

Jp said...

Dasse, tás mesmo mal puto! Temos mesmo de ir aí...

Edgar said...

Qualquer pessoa que tivesse sofrido de elevada exposição à Rádio Cidade na década de 90 saberia que isto não se trata de Ace of Base mas sim de Wightfield (ou lá como se chama). Devias ter tido vizinhos como os meus.

menina limão said...

pá, essa gaja é que não. ace of base fórévêr.

João Gaspar said...

pá, eu sei lá quem é esta gaja. isto para mim era (é!) ace of base.

nelio said...

aqui este velho fóssil sabe quem é a bonnie tyler, mas faz os possíveis por se esquecer.

susana said...

ti ra ra ra ra
que falha grave não conhecer a musa Whigfield que, já não me lembro bem em que ano, tocava em todas (mas eram mesmo todas) as rádios de 3m43s em 3m43s

sergei said...

até me lembro dessa tipa num programa da tvi, acho eu, ou seria na sic! eram outros tempos mas na altura era uma das musas da minha vida...ui, tempos difíceis esses!

ivan said...

carreguei no play e abanei um pouco o capacete... admito-o.

depois pensei um pouco...
sempre gostei de techno pop.

dalarala nanininarinananá!
pretty baby!
its party time!!!

Vanessa said...

ahahahah! até pensei que ia encontrar aqui a bonnie tyler! :D

o meu mail é:

vanessa.ss.82@hotmail.com

(sua excelência?! LOL! :) muchas gracias!)

beijinhos*

nuno said...

qual é o teu tempo no minas? no begginer, que é aì que se vê a velocidade dos dedos.

quanto, seu gabarolas?

el buscaminas* said...

9, 49 e 152 segundos. acabados de fazer no pc do lab.

em chegando a casa confiro os de lá, se tiver jogado no portátil que trouxe.

mas acho que é no intermédio que está a melhor relaçao sorte/astúcia supersónica e portanto o que permite averiguar melhor a rapidez.

no begginer podes ter uma sorte daquelas a abrir e fazer 4 ou 5 segundos.


*sim, é o nome disto em espanhol.

nuno said...

6 segundos, se não me falha a memòria.

e não sejas cobarde ao ponto de meter a sorte ao barulho. mas admito que 152 para o expert é um rico dum tempo. parabéns, sua velha raposa.

Anónimo said...

http://www.cm2c.pt

Anónimo said...

http://www.cm2c.pt

menina limão said...

queres saber a melhor? eu sei que queres. fui a lisboa no fim-de-semana passado, como sabes. fui ao bairro alto, esse lugar da moda, esse lugar cool. um dos bares passava ace of base.

(eu sabia que me farias companhia na minha estadia por lisboa. obrigada.)