quinta-feira, maio 14, 2009

da estupidez humana

10 Comments:

Hugo said...

O que é estúpido? Os assobios ao hino ou a censura da tve?

João Gaspar said...

tudo. acho mesmo tudo muito estúpido.
entre essas duas, sem dúvida, muito mais a censura idiota e acéfala da tve. (consta que o editor da transmissão já foi despedido). sem a censura isto não passava de uns assobios - passíveis de crítica por quem se achasse no direito de os criticar - e mais nada.

mas considero os patriotismos e os nacionalismos estúpidos per se. isto é apenas a conjugação de várias estupidezes que coincidiram no tempo e no espaço, elevando a irracionalidade a um expoente desnecessário.

Hugo said...

Ah ok, concordo contigo.

nuno said...

bem, há apenas uma coisa que eu posso escrever aqui sem levar com um "cala-te, polaco":

- "per se"? agora falas latim? rais ta parta. pareces um gringo a armar-se. "por si sò" dava demasiado trabalho a escrever, era isso? humm? humm?

nuno said...

era isto ou perguntar se a espanha tem hino.

acho que escolhi bem. :)

Samuel Filipe said...

O editor de desportos foi despedido na mesma noite. Era, ao menos, o máximo responsável pela boa coordenação da emissão. É o que dá ser mais papista que o dito...

ivan said...

também podiam despedir o editor da sporttv... mas assim só naquela, sem razão nenhuma. era fixe.

ou isso ou chamar ao peixeiro:
GEEK!

João Gaspar said...

exacto, samuel. bem me parecia já ter lido isso.


pois podiam, ivan. e podiam despedir também o antónio tadeia. o luis freitas lobo não, que esse diz muitas vezes "jogar entre-linhas".


eh pá, nem tinha reparado no per se. mas mantenho. defenderei o per se, e prometo passar a usar mais o latim. apesar do esforço do lineu, a igreja deu muito má fama ao latim ao longo dos séculos. o latim é fofo. estúpido, mas fofo.


ok, se calhar não passarei a usar muito o latim sem ser o binominal. e o "e pluribus unum".

e podes dizer o que quiseres sobre isto, polaco. eu acho que é tudo variantes da mesma doença, mas, a optar, sou mais pelas independências do que pelos patriotismos bacocos ou unitarismos hipócritas.


nos jogos do euro perguntava sempre aos espanhóis:
"atão, não cantam?"

e ria muito. sozinho.

ivan said...

mas vamos ficar nesta brincadeira ad eternum?

Jp said...

Não Ivan, ad libitum