quarta-feira, março 26, 2008

o amor não tem idade

e a mãozinha marota tão-pouco.

9 Comments:

Jp said...

Coño, que rico!

nuno said...

tu faz atenção ah, que tás a escrever comós emigras ah! tornas a escrever tão-pouco e casso te a guela ah!

juáo. said...

"tão-pouco" é bom português, vale?
a opção "tampouco" ainda soa mais a emigrante, mas é igual de portuguesa.
apesar de tudo, isto acontece não por falar à emigra mas porque não gosto de "também não".

juáo said...

não me toques os colhões.

Anónimo said...

fazia-te mais magro...

João Gaspar said...

fazia-te mais parvo...

Anónimo said...

onde se lê "parvo", ler-se "parva"

João Gaspar said...

onde se "assina" anónimo, assinar-se anómina, então.

Anónimo said...

o que é uma "anómina"? alguém me explica?