sábado, maio 24, 2008

vamos lá fazer amigos

perguntam-me como me sinto no estrangeiro. eu respondo que não me sinto sequer no estrangeiro. o estrangeiro (essa bela localidade) para ser estrangeiro tem que reunir três condições: ser preciso ir de avião, ter fuso horário diferente e eu não perceber o que as pessoas dizem. e assim de repente lembro-me dos açores.

4 Comments:

PDuarte said...

Já tens bons dicionários de português-açoriano e açoriano-português elaborados pelo Professor Mota Amaral em estreita colaboração com o Vasco Graça Moura.
Estão na feira do livro mas só sai se cortares a fita a tiro de pressão de ar.

ivan said...

já pensaste em escrever uma compilação destas tuas reflexões? mas não subestimes o conceito de "estrangeiro"...
abraço

nuno said...

mais uma vez,
o estrangeiro é um gaijo estranho. e hà diferentes tipos de estrangeiro. o teu é, tal como jà te disse, o estrangeiro à là ir às putas. é um vai mas volta.

para mim o estrageiro começa em mangualde.

cruelenelcartel said...

lol
Sim, e os açorianos em Florianopolis estão no quintal do vizinho...