terça-feira, outubro 14, 2008

bola ao post

há, contas por alto, quatro ou cinco tipos de posts extremamente irritantes.

tipo i_ posts que falam sobre posts do abrupto. entre outras razões porque não os percebo (aos posts, apesar de também não perceber as pessoas que falam sobre posts do abrupto), uma vez que o meu browser mental não me deixa aceder ao abrupto.

tipo ii_ posts com vídeos do youtube em que não é mencionado o conteúdo. por duas razões fundamentais. uma: raramente há paciência para estar a ver vídeos do youtube sem saber o que lá vem. outra: às vezes quero lembrar-me em que blogue vi determinado vídeo, mas a falta de menção ao conteúdo impossibilita quaisquer efeitos positivos ao nível da pesquisa no blogsearch ou naquele rectângulo ali em cima naquela barra inestética que já ouvi dizer que dá para tirar dali mas ainda não possuo as competências para o efeito, nem tão-pouco estou em condições de asseverar o grau de certeza deste boato.

tipo iii_ posts da categoria "não nomeio os meus amigos porque eles sabem quem são": posts com referências privadas para apenas alguns receptores da mensagem a perceberem em todo o seu alcance. às pessoas, chamemos-lhes assim, produtoras de posts deste tipo, uma novidade: o mail, caralho.

tipo iv_ posts com imagens de bilhetes para concertos aos quais eu, por uma razão ou por outra que não importa aqui elencar mas que mormente se prendem com a falta de algarismos suficientes no saldo da conta bancária, não posso ir.


[ps: quando chegares à porta da aula magna manda mensagem.]

23 Comments:

João Gaspar said...

tipo extra: posts cujo título consiste num trocadilho medíocre e em que o final é besuntado com ironia bastante sofrível.

nuno said...

ah, a arte perdida do auto-comentário.

Cromossoma X said...

A mim dá-me um gozo desgraçado ver "posts" em que o autor (desgraçadinho) paga quantias ridículas para ver o que eu já vi á borlix...

Vanessa said...

LOL! já te calavas, não? :p

João Gaspar said...

sónia,
mas este concerto vai ser incomparavelmente melhor do que aquele que tu viste.

vanessa,

menina limão said...

subscrevo o tipo ii.
sinto-me atacada no tipo iii (só por essa, já me deves 5 cervejas). e pergunto, quanto ao tipo iv, se também posso mandar mensagem quando chegar à porta do sá da bandeira.

João Gaspar said...

não te deve servir de muito, mas podes.

(bom concerto)

nuno said...

dEUS é um pouco néscio.

nuno said...

lembrei-me agora, pq me lembro sempre disso de cada vez que esses belgas não franco-falantes tocam, que um dos primeiros concertos deles em portugal foi naquele pavilhão nojento ao lado do arnado. como é que se chama o raio do pavilhão? o ivan sabe, pergunta-lhe.

João Gaspar said...

há um pavilhão ao lado do arnado?

AEnima said...

eu vou ao do sa da bandeira. E ja estou a arder 75euros que os outros ainda nao me pagaram o deles. gostei desta posta. Eh de uma pescada congelada cozida mas com uma bela couve ai pelo meio e um azeite de primeira.

menina limão said...

não sei porquê, aposto que chegas primeiro do que eu.

obrigada pelos votos de bom concerto. são recíprocos. até porque tu precisarás deles mais do que eu. arrepender já não me arrependerei - não paguei o bilhete.

(se é para meter nojo, é para meter nojo)

hmbf said...

eu odeio posts que sacam comentários gabarolas do género: vi os dEUS na Queima das Fitas, em Coimbra, quando estiveram pela primeira vez em Portugal; depois vi-os na Aula Magna numa noite memorável em que faltou a luz e tivemos direito a um Unplugged com violino, cavaquinho, bombo e voz; vi-os pela terceira vez, na Casa da Música, num concerto não tão bom mas que me valeu os CDs todos autografados. Espero que o comentário nojento faça justiça ao nojo que é este post.

João Gaspar said...

esse comentário é nojento que fode. gosto muito.

eu só os vi duas vezes, mas em dois festivais. um sudoeste e um super bock. aula magna tem que ser ainda melhor.

extravaganza said...

Desculpem a intromissão na conversa... Esse concerto na Queima de Coimbra foi em que ano?

extravaganza said...

(Lá está isto com a hora de Espanha...)

João Gaspar said...

não sei a que queima os viu o henrique, mas segundo informações de que disponho (agora sempre que possível vou passar a usar esta expressão), dEUS foram à queima em 95 e 98. ainda eu não era nascido.



(juro que não sei mesmo tirar isso. mas se te chateia mesmo muito pensa pelo lado positivo: é disso que sofre a malta dos açores, que vê o jornal das 20h às 19 horas.)

João Gaspar said...

"não sei a que queima os viu o henrique"

espectáculo.

nuno said...

há um pavilhão ao lado do arnado. numa rua que vai daí pó terreiro da erva.


aqui,
http://maps.google.com/maps?f=q&hl=en&geocode=&q=40.212356,-8.4319&ie=UTF8&ll=40.212314,-8.43157&spn=0.001467,0.002414&t=h&z=19


e foi là que, reza a lenda, esses gaijos do país mais aborrecido da europa se estrearam.
mas se calhar é mito. é como os blur na figueira da foz.

hmbf said...

Não sei se foi em 94 se em 95, mas posso confirmar. Acho que ainda tenho o bilhete para aí. A história quase toda aqui: http://antologiadoesquecimento.blogspot.com/2008/05/era-um-redondo-vocbulo-4.html . Curiosamente, Extravaganza era o título do meu primeiro 'blog.

extravaganza said...

Ena, duplamente!

O meu primeiro encontro com dEUS não correu bem. Foi no Sudoeste de 97, se não me falha o Teco. Eles tiveram problemas técnicos e eu ainda não estava pronta para comungar. :-)

Ontem já sei que foi memorável, o concerto...

João Gaspar said...

daqui a muitos anos, quando os vossos netos vos perguntarem pelo concerto de dEUS em portugal vão estar a referir-se a este.

extravaganza said...

Porque ao outro ainda não eras nascido :P